Trekking Fazenda Lageado e Parque Municipal Joaquim Amaral Amando de Barros – 15/04/2007

por Evandro Torezan

Botucatu, 15 de abril de 2007

A Nikus voltou, com toda sua competência e arrogância. Mas, pelo jeito, já vão embora novamente. Esta segunda prova do campeonato Pró-Cuesta 2007 foi atípica, meio urbana. Saímos do Bar Manga Verde, que fica entre o Lageado e o Parque Municipal, há duzentos metros de minha casa.

Nessa prova, nossa equipe cresceu. Tivemos a participação de seis pessoas: Jefferson, Ricardo, Daniel, Janaína, Viviani e eu. Encontrei a turma no ponto de partida. As meninas estavam ansiosas. Era a primeira vez que participariam conosco. Fomos os primeiros a largar pois vencemos a primeira etapa e éramos os líderes do campeonato.

Saindo do bar, fomos para o parque, onde percorremos várias trilhas. Depois, saímos e andamos por algumas ruas do bairro, passando até pela esquina de minha casa, onde havia um PC. Aliás, quando passamos, o PC havia matado uma cobra que saiu do terreno dos fundos de minha casa. Ali entramos no Lageado e percorremos inúmeras trilhas. O frescor da manhã ía sendo dissipado pelo sol enquanto andávamos pelas sombreadas trilhas do campus da Unesp. Quando saímos de um bosque de eucaliptos, fizemos o trecho que nos “deu” um péssimo resultado. Talvez afobação, talvez confusão, talvez erro da organização. Apesar da rima, destoamos numa sucessão de erros e coincidências. Quando ouvimos um PC nos chamar, não acreditamos que estávamos errados e insistimos. Titubeamos, fomos e voltamos, até achar a próxima referência: um orelhão. Eu, que conheço tão bem o Lageado, demorei para lembrar desse orelhão. Enfim, quando achamos, saí correndo entre os corredores de salas de aulas, afinal, como erramos, qualquer um dos 3 corredores paralelos poderiam esconder um PC. Mas não havia nenhum, só aquele que nos chamou e que nós não acreditamos que deveríamos pegar.

Continuamos a prova. Passamos pelo pomar e pelo bosque da sede da Fazenda Lageado.

Seguimos para a grande floresta de eucaliptos da parte alta da fazenda. Ali, no meio da floresta, a poucos metros do Eucalipto Gigante, foi o neutral.

Depois dele entramos de vez na mata, passamos pelo Gigante e percorremos quilômetros de trilhas. Aranhas enormes, em teias também enormes e incrivelmente fortes, nos observavam. Depois de muitos vaivéns voltamos ao neutral. As equipes trekkers já estavam por lá. Continuamos subindo até a rodovia que vai para Vitoriana. Cruzamo-la e entramos na fazenda Edgárdia, também da Unesp. Andamos pouco pela Edgárdia, voltando logo para o Lageado. Passamos pela vila ao lado do ECL (Esporte Clube Lageado), cruzamos o Rio Lavapés pela pequena ponte e tomamos o rumo do Bar Manga Verde.

Pensa que acabou? Pegadinha! Ainda tinha uma surpresa: ao chegar ao bar, recebemos outra planilha. Não tivemos tempo algum para calcular. Era pegar a planilha e sair andando. E foi legal. Tivemos que subir o barranco dos fundos do terreno, entre o Manga Verde e a Padaria Flor do Lageado, cerca de quatro metros verticais para vencer com a ajuda de cordas. Saí correndo e subi o barranco sem muita dificuldade. Lá de cima fui ajudando a equipe a subir. As meninas sofreram, tive que arrastá-las para cima.

Depois, voltamos ao Parque Municipal. Zigue-zague na mata nos confundiu e o Daniel andou mais do que devia, dando um “shift” no nosso trajeto. Foi um grande zigue-zague de passos e mais de dez bússolas até passarmos por dois PCs e voltar para a mata. Saímos do parque e terminamos a prova. Só neste “shift” perdemos cerca de seiscentos pontos.

No final perdemos três mil pontos e ficamos em nono lugar.

Nessa prova, que foi válida pelo JOIS (Jogos Industriários do SESI), a Nikus, como nós, perdeu aquele famigerado PC que nos chamou. Porém, diferentemente de nós, arrumou a maior briga, querendo cancelar o PC a todo custo. A organização não acatou o recurso, houve xingamentos e injúrias de ambas as partes. Mesmo assim, com o resultado consumado, a Nikus exigiu a conferência do trecho em questão. Às 19h ainda estávamos no Lageado conferindo os dados da planilha. No final, concluímos que todos estavam errados. A organização errou, nós erramos e a Nikus errou. Deveríamos ter passado mais próximos do PC, mas não exatamente onde o montador desenhou.

Pelo menos o campeonato ficou mais disputado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s